Regulamento Interno

01 – HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

 

v  PERÍODO MATUTINO:

            Entrada: 7h30’            Saída: 11h55’

 

v  PERÍODO VESPERTINO:

Educação Infantil:

Entrada: 13h15’           Saída: 17h

           

Ensino Fundamental:

            Entrada: 13h15’           Saída: 17h15’

 

02 - ENTRADA E SAÍDA DOS ALUNOS

Ø  Os alunos deverão apresentar-se para as aulas pontualmente.

Ø  Ocorrendo atraso, o aluno entrará para a primeira aula se chegar até às 7h40’. Após, deverá entrar na segunda aula. O secretário anota em livro próprio.

Ø  Ocorrendo o terceiro atraso os pais são comunicados. Em dias que o aluno tiver prova e se atrasar para a aula poderá fazê-la em outra oportunidade pagando o solicitado para segunda chamada.

Ø  Os alunos deverão observar atentamente o horário de início das aulas e dirigir-se imediatamente para a fila, quando na primeira aula, e para a sala de aula, após o intervalo. Os alunos do vespertino fazem fila também após o intervalo.

Ø  É vedada a circulação ou permanência de alunos no pátio em horário de aula, salvo em casos especiais, mediante acompanhamento da direção, pessoal de serviços gerais ou professor.

Ø  Os horários de intervalo serão:

        Matutino: 10h às 10h15’

        Vespertino:  Ed. Inf.:  14h30 às 15h

                            Ens. Fund. - Anos Iniciais:  15h30’ às 15h45’

              Estes horários deverão ser seguidos criteriosamente.

 

 

 

03 - AVALIAÇÃO E FREQUÊNCIA DOS ALUNOS

           

3.1 – CONSIDERAÇÕES GERAIS

 

EDUCAÇÃO INFANTIL e 1º ANO

            Na Educação Infantil e no 1º ano a avaliação deverá ter caráter diagnóstico e de acompanhamento do processo contínuo, que objetiva analisar a forma como a criança elabora o seu conhecimento.

Ao final de cada semestre as professoras elaborarão um parecer descritivo onde conste o desempenho de cada aluno. Estes pareceres são entregues aos pais.

 

ENSINO FUNDAMENTAL – 2º ao 9º ano

Ø  O rendimento mínimo exigido pelo estabelecimento de ensino é a nota 6,0 (seis virgula zero), por disciplina.

Ø  O aluno terá direito a, no mínimo, duas avaliações.

Ø  Avaliar o aluno em diferentes oportunidades

Ø  Corrigir logo as avaliações escritas e trabalhar as dificuldades percebidas, caso contrário perde-se o sentido da avaliação.

Ø  Diversificar o tipo de questões: testes objetivos, comentários orais e escritos, palavras cruzadas, enumeração, associação, construção de textos, etc. Dar maior ênfase às questões dissertativas, por exigirem maior empenho e domínio de conhecimento.

Ø  Contextualizar as questões a partir de textos, perguntas relacionadas à aplicação prática, problemas com significado, acompanhados por desenhos, gráficos, esquemas.

Ø  Dimensionar adequadamente o tempo de resolução da avaliação evitando assim a ansiedade. Não ficar fazendo pressão durante a aplicação da avaliação. Não utilizar a aula de outros professores para que os alunos concluam suas avaliações.

Ø  Realizar avaliações em grupo, não dispensando a individual.

Ø  Não fazer avaliação de cunho decorativo. Ela deve ser reflexiva, relacional, compreensiva.

Ø  O prazo de entrega das provas corrigidas aos alunos deverá ser de, no máximo, 07 dias.

Ø  Os alunos deverão trazer as provas assinadas pelos pais.

Ø  As atividades realizadas com o intuito de recuperar conteúdos devem ficar registrada na caderneta do professor.

Ø  Ao elaborar as provas o professor deve observar o sugerido nas considerações gerais deste documento.

Ø  As provas deverão primar pela estética, adequação de conteúdo e aproveitamento máximo dos espaços.

Ø  Caso as cópias não estejam com boa legibilidade, não deverão ser aplicadas.

Ø  Ao agendar as datas das provas, colocar os conteúdos que deverão ser estudados pelos alunos.

Ø  Evitar alterar as datas de provas que já foram marcadas.

Ø  Não descontar erros de grafia no 1º ano.

 

Ø  Do 2º ano em diante desconta-se 0,1 para cada erro não repetido, na disciplina de LP. Nas outras disciplinas desconta-se 0,1 para cada 3 erros não repetidos.

Ø  Os erros deverão ser circulados a fim de que o aluno possa identificá-los. O desconto de nota não poderá ser dado na questão. A nota da avaliação deverá ser totalizada e, no campo específico deverá ser indicado o valor do desconto subtraindo-o do valor total, ficando clara a nota final da avaliação.

Ø  Ao devolver as avaliações o professor deve esclarecer os critérios de correção e comentar, de forma oral e coletiva, os erros e acertos.

Ø  Colocar o valor de cada questão na prova e o valor total da prova.

 

SEGUNDA CHAMADA

Ø  Caso o aluno venha a perder provas por motivo justificado, os pais deverão protocolar requerimento junto à secretaria, no prazo de 48 horas da realização da mesma. No momento da solicitação deverá ser pago o valor de R$30,00 por cada prova perdida.

Ø  O requerimento não será cobrado se for acompanhado de atestado médico.

Ø  Passado o prazo de 48 horas o aluno perde o direito à realização da segunda chamada.

Ø  Não deverão ser aplicadas provas de 2ª chamada sem o requerimento dos pais.

 

PADRÃO DE AVALIAÇÃO

            Para a elaboração dos instrumentos de avaliação o professor deve preocupar-se com:

·         A utilização de instrumentos diversificados como testes orais, mini testes, produção de texto, trabalhos de pesquisa, dramatizações, júri simulado, jogos, desafios, resolução e participação nas atividades propostas, experimentação e relatórios de observação.

·         Priorização de questões que explorem a aplicação de conhecimentos, análise, estabelecimento de relações, argumentação, etc. em detrimento de questões que e0xigem memorização.

·         A questão de pesos que deve variar de acordo com o grau de dificuldade da questão (peso menor para questões que exigem raciocínio simples, peso maior para questões que exigem raciocínio mais complexo).

·         Nas avaliações escritas erros de grafia deverão ser descontados, observando a regra: Língua Portuguesa descontar 0,1 por erro não repetido. Demais áreas descontar 0,1 para cada 3 erros não repetidos. Este item aplica-se do 2º ao 9º ano.

Em relação à aplicação das avaliações devemos ressaltar que:

·         Para os Anos Iniciais as avaliações devem ser realizadas no início do período (antes do intervalo, com previsão de três aulas).

·         Tendo em vista que as crianças se encontram no estágio das operações concretas (2º ao 5º ano) considera-se importante que, durante a aplicação das avaliações, o professor faça a leitura com os alunos, sanando dúvidas que não interfiram na verificação da aprendizagem (dúvidas em relação a algum termo ou palavra). É preciso ter claros os critérios de avaliação (o que está sendo avaliado), evitando interferências (explicações) que alterem o resultado (nota) da avaliação ou que ponham em dúvida a fidedignidade do instrumento utilizado.

·         As avaliações devem ser entregues corrigidas aos alunos solicitando-se que os pais ou responsáveis assinem. Na entrega das avaliações indica-se sua retomada por meio da análise e discussão das atividades e das respostas obtidas.

 

 

3.3 – SÍNTESE DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Após apuração dos resultados finais de aproveitamento e frequência, serão definidas as situações de aprovação e reprovação dos alunos.

Ø  Será considerado aprovado o aluno que apresentar frequência igual ou superior a 75% sobre o total da carga horária do período letivo e média anual igual ou superior a 6,0, resultante da média aritmética dos bimestres, nas respectivas disciplinas, como se segue:

                     1ºB + 2ºB + 3º B + 4º B   = 6,0

                                                4

Ø  Será considerado reprovado o aluno que apresentar frequência inferior a 75% do total da carga horária do período letivo, com qualquer média.

Ø  Será considerado reprovado o aluno que apresentar frequência superior a 75% do total da carga horária e que, após análise do Conselho de Classe, não atingir média 6,0.

 

5 -  FREQUÊNCIA DOS PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS

Ø  Professores e funcionários devem evitar ao máximo chegar com atraso.

Ø  Deverão apresentar-se com uniforme completo: calça marrom, camiseta, blusa ou jaleco bege (conforme combinado em reunião).

Ø  Quando o professor necessitar faltar deverá comunicar à direção da escola, devendo arrumar um substituto que seja aprovado pela mesma. Caso não arrume um substituto deverá repor a aula ou esta será descontada dos vencimentos mensais.

Ø  A secretaria deverá avisar os professores quando da falta de professor de Arte, Música, Inglês, Educação Física ou Informática.

Ø  O USO DO UNIFORME É OBRIGATÓRIO em qualquer ocasião que envolva a escola.

 

06 - ATIVIDADES PEDAGÓGICAS DOS ALUNOS

Ø  Compete aos pais acompanhar o processo educacional de seu filho, zelando pelo seu aproveitamento escolar.

Ø  É direito dos pais ter ciência do processo pedagógico bem como participar da definição das propostas educacionais

Ø  Compete ao professor, orientado pela coordenação, a elaboração de Projetos de Ensino e atividades pedagógicas e culturais que envolvam o aluno e a família, para que haja maior integração.

Ø  Ao encaminhar o aluno à biblioteca para pesquisas o professor deverá ter verificado antes a existência de material disponível para a realização da mesma, passando por escrito ao bibliotecário o tema da pesquisa antecipadamente.

Ø  O professor deve solicitar tarefas de casa, tomando o cuidado de não sobrecarregar o aluno. As tarefas de casa devem ser sempre corrigidas.

 

 

 

 

07 - ATRIBUIÇÕES DA DIREÇÃO

Ø  Convocar e presidir reuniões, tendo direito à voto somente nos casos de empate nas decisões ocorridas em assembleia.

Ø  Elaborar planos de aplicação financeira, a respectiva prestação de contas e submeter à apreciação e aprovação do colegiado.

Ø  Submeter o calendário à aprovação do NRE.

Ø  Instituir grupos de trabalho ou comissões encarregadas de estudar e propor alternativas de solução para atender aos problemas de natureza pedagógica, administrativa e situações emergenciais.

Ø  Propor ao NRE, após aprovação do colegiado, alterações na oferta de serviços prestados pela escola, extinguindo ou abrindo cursos, ampliando ou reduzindo o número de turnos e turmas e a composição das classes.

Ø  Propor ao NRE, após aprovação do colegiado, a implantação de experiências pedagógicas ou de inovações de gestão administrativa.

Ø  Coordenar a implementação das diretrizes pedagógicas emanadas da SEED.

Ø  Aplicar normas, procedimentos e medidas administrativas baixadas pela SEED

Ø  Analisar e aprovar o Regulamento da Biblioteca Escolar.

Ø  Manter o fluxo de informações entre o estabelecimento e os órgãos de administração estadual de ensino.

Ø  Cumprir e fazer cumprir a legislação em vigor.

Ø  Supervisionar as atividades relacionadas à Regularização da vida escolar.

Ø  Supervisionar a programação e a execução de todas as ações que envolvam o processo de ensino-aprendizagem.

 

08 - ATRIBUIÇÕES DO PEDAGOGO

Ø  Subsidiar a direção com critérios para a definição do Calendário Escolar, organização das classes, do horário semanal e distribuição de aulas.

Ø  Elaborar, com o corpo docente, a Proposta Pedagógica do Estabelecimento de Ensino, em consonância com as diretrizes pedagógicas da SEED.

Ø  Orientar o funcionamento da biblioteca escolar, garantindo seu espaço pedagógico.

Ø   Acompanhar o processo de ensino, atuando junto aos alunos e pais, no sentido de analisar os resultados da aprendizagem com vistas a sua melhoria.

Ø  Subsidiar a direção e os professores com dados e informações relativas aos serviços de ensino prestados pelo Estabelecimento e o rendimento do trabalho escolar.

Ø  Promover e coordenar reuniões sistemáticas de estudo e trabalho para o aperfeiçoamento constante de todo o pessoal envolvido nos serviços de ensino.

Ø  Elaborar, com o corpo docente, os planos de recuperação contínua a serem proporcionados aos alunos com aproveitamento insuficiente, dispondo condições que lhe possibilitem a apreensão dos conteúdos básicos.

Ø  Propor à direção a implementação de projetos de enriquecimento curricular a serem desenvolvidos pelo estabelecimento e coordena-los.

Ø  Exercer as demais funções decorrentes deste regulamento e no que concerne à especificidade da função.

 

09 - DO CORPO DISCENTE

O corpo discente é composto pelos alunos regularmente matriculados neste estabelecimento de ensino.

 

DIREITOS DOS ALUNOS:

Ø  Fazer solicitações, em termos adequados, a professores e administradores do estabelecimento, quanto ao bom andamento do ensino.

Ø  Solicitar orientações das autoridades escolares, especialmente da direção, coordenação e professores.

Ø  Organizar-se em associações culturais, cívicas e desportivas, segundo normas aprovadas pela direção do estabelecimento.

Ø  Utilizar os serviços e dependências escolares dentro das normas fixadas pela administração.

Ø  Tomar conhecimento sobre: sistema de avaliação; conteúdo do bimestre e da aula; notas obtidas; frequência.

Ø  Solicitar revisão de notas dentro do prazo de 48 horas a partir da divulgação das mesmas.

Ø  Manter diálogo com seu professor de maneira a assegurar a interação professor-aluno.

Ø  Requerer e realizar provas de segunda chamada sempre que venha a perde-las por motivo de doença, luto e impedimentos por motivos religiosos.

Ø  Ter respeitados os seus valores culturais, artísticos e históricos próprios de seu contexto social.

Ø  Ser respeitado por seus educadores.

Ø  Contestar critérios avaliativos podendo recorrer as instâncias escolares superiores.

Ø  Obter autorização do estabelecimento para promover jogos, excursões, coletas, listas de pedidos ou campanhas de qualquer natureza.

 

DEVERES DOS ALUNOS

Ø  Cumprir as determinações da direção, dos professores e dos funcionários nos respectivos âmbitos de competência.

Ø  Comparecer pontualmente às aulas e demais atividades escolares, devidamente uniformizado e mantendo a disciplina nas mesmas.

Ø  Participar de todas as atividades programadas e desenvolvidas pelo estabelecimento, comportando-se adequadamente.

Ø  Responsabilizar-se pela manutenção da higiene e conservação das instalações escolares.

Ø  Providenciar e dispor de todo o material solicitado e necessário ao desenvolvimento das atividades escolares.

Ø  Respeitar colegas, funcionários e todos os professores da escola, mesmo que não seja professor de sua turma.

Ø  Solicitar autorização para entrar e sair de sala de aula, bem como para ausentar-se do estabelecimento de ensino.

Ø  Aguardar o professor em sala de aula.

Ø  Em caso de doença, justificar a falta perante a secretaria, com ou sem atestado médico.

Ø  Fazer as lições de casa propostas pelos professores

Ø  Ser honesto na apresentação das tarefas e na realização das provas.

Ø  Respeitar as normas disciplinares, comportando-se adequadamente.

Ø  Entregar aos responsáveis a correspondência enviada pelo estabelecimento, devolvendo a mesma assinada, quando for o caso, no prazo determinado.

Ø  Zelar pelo bom nome e imagem do estabelecimento

Ø  Zelar pela limpeza e conservação das instalações e dependências, cabendo aos pais a indenização ou reparo do estrago causado ao estabelecimento, objetos de colegas, professores ou funcionários.

Ø  Cumprir as determinações deste regulamento, bem como outras determinações emanadas pela direção do estabelecimento.

 

PROIBIÇÕES AOS ALUNOS

Ø  Ocupar-se, durante as aulas, com atividades alheias às mesmas.

Ø  Portar material estranho aos estudos.

Ø  Entrar ou sair de sala sem autorização do professor.

Ø  Ocupar lugar diferente daquele que lhe foi designado pelo professor conselheiro.

Ø  Aglomerar-se na porta das salas nos intervalos de aulas.

Ø  Ausentar-se do estabelecimento sem que esteja devidamente autorizado pela família e pela direção.

Ø  Fazer-se acompanhar de elementos estranhos à comunidade escolar.

Ø  Promover campanhas ou comércio de qualquer natureza dentro do estabelecimento, sem autorização da direção.

Ø  Alterar, rasurar, suprimir ou acrescentar anotações lançadas em provas, agendas ou qualquer documento escolar.

Ø  Participar de brigas ou tomar atitudes incompatíveis com o adequado comportamento social no interior, na frente ou imediações do estabelecimento, quando se encontrar uniformizado.

Ø  Denegrir o nome e a imagem do estabelecimento.

Ø  Permanecer nos corredores e salas de aula nos períodos de recreio.

Ø  Permanecer na escola portando brincos (meninos) e piercing (meninos e meninas).

Ø  Usar celular, MP4 e similares no ambiente escolar. O professor deve recolhe-los e só serão devolvidos aos pais após 3 dias.

Ø  Usar boné em sala de aula.

 

 

MEDIDAS SÓCIO-EDUCATIVAS

Os responsáveis pela disciplina na escola são, em primeira instância, o professor, passando depois para a coordenação e posteriormente para a direção.

Na prática de ato de indisciplina, ou seja, comportamento que comprometa a convivência democrática e ordeira no ambiente escolar, as providências serão.

 

I – PELO PROFESSOR

Ø  Discutir com os alunos o certo e o errado, baseando-se no contrato pedagógico elaborado no início do período letivo.

Ø  Advertência verbal reservada, com anotação no livro de registros (3 vezes).

Ø  Encaminhamento para coordenação pedagógica.

 

II – PELA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA

Ø  Comunicado aos pais, convidando-os para uma conversa na escola, onde estarão presentes o aluno, o professor e a coordenação pedagógica. Nesta ocasião deverá ser firmado, entre os pais e a escola, um termo de compromisso de colaboração à melhoria da conduta do educando, bem como de acompanhamento do aproveitamento escolar do aluno.

Ø  Encaminhamento à direção.

 

III – PELA DIREÇÃO

Ø  Suspensão da frequência às atividades de classe, sem prejuízo do aprendizado escolar, com determinação de atividades semelhantes às que estarão sendo desenvolvidas em sala de aula e que deverão ser realizadas com a monitoria dos pais e posterior análise do professor da classe.

Ø  Reparação do dano causado, involuntariamente, ao patrimônio público ou particular.

Ø  Retratação verbal ou escrita, nos casos de ofensa à honra.

Ø  Na prática de ato infracional, isto é, conduta prevista como crime ou contravenção na legislação penal, onde constam danos causados voluntariamente ao patrimônio e agressões físicas com lesão corporal:

          I - Menor de 12 anos será encaminhado ao Conselho Tutelar do município.

          II - Maior de 12 e menor de 18 anos será encaminhado ao Ministério Público.

 

10 – DO CORPO DOCENTE

A Escola Divina Providência – Educação Infantil e Ensino Fundamental espera que seus professores:

Ø  Tenham domínio do conteúdo que ensinam e busquem aperfeiçoá-lo de modo a inteirar-se dos avanços mais recentes na sua área de atuação.

Ø  Percebam a necessidade de estarem atualizados com relação às questões pedagógicas referentes ao processo ensino/aprendizagem, pois sabemos que sem elas os conteúdos não têm significado para o aluno.

Ø  Busquem métodos que lhes permitam variar suas aulas, aumentado o interesse dos alunos.

Ø  Estejam dispostos a participar de atividades, curriculares ou não, porque elas, além de enriquecerem cada vez mais o conhecimento de nossos alunos, contribuem para diferenciar nossa escola das demais.

Ø  Exerçam seu senso de responsabilidade, assiduidade, pontualidade, organização, disciplina e cumprimento às normas.

Ø  Estejam constantemente preocupados não só em ensinar os conteúdos pertinentes à sua disciplina, mas, fundamentalmente, com a formação do aluno como verdadeiro cidadão.

Ø  Estejam dispostos a colaborar com todos os setores da escola, atendendo às solicitações, porque tal compromisso é a garantia de funcionamento eficaz da escola como um todo.

 

COMPETÊNCIAS DO PROFESSOR

Ø  Exercer sua função de educador

Ø  Contribuir na formação integral dos alunos

Ø  Manter clima favorável ao desenvolvimento do processo educacional

Ø  Estimular, nos alunos, o hábito de estudo.

Ø  Elaborar os cronogramas e planejamentos de aulas, bem como os instrumentos de avaliação.

Ø  Executar a programação referente à regência de classe e atividades afins.

Ø  Cumprir horários, cronogramas e calendário escolar.

Ø  Manter em dia os registros de classe relativos à ação docente.

Ø  Fazer com que sejam observadas a ordem e a disciplina em sala de aula e nas demais dependências da escola.

Ø  Colaborar na retroalimentação do currículo e sugerir mudanças ou substituições no material didático.

Ø  Colaborar na seleção ou aprovação de materiais didáticos e paradidáticos.

Ø  Avaliar o desempenho global dos alunos, em conformidade com o sistema adotado pelo estabelecimento.

Ø  Entregar, dentro dos prazos estipulados, os resultados das avaliações dos alunos.

Ø  Orientar alunos com dificuldades de aprendizagem.

Ø  Solicitar à coordenação que convoque os pais à escola, quando necessário e atendê-los quando solicitado.

Ø  Participar da elaboração de projetos de recuperação e executá-los em sala de aula, quando designado.

Ø  Participar, sempre que convocado, de conselhos de classe, reuniões, treinamentos, cursos, grupos de trabalho, planejamentos e outras atividades. Quando faltar às convocações terá desconto em seus vencimentos no valor referente à quantidade de horas de convocação.

Ø  Colaborar na organização e execução de eventos promovidos pela escola, orientando, incentivando e, quando necessário, acompanhando sua turma.

Ø  Colaborar com a direção, colegas professores e funcionários na consolidação dos objetivos maiores da instituição.

Ø  Zelar pelo bom uso, conservação e manutenção das instalações, equipamentos e materiais do estabelecimento.

Ø  Cumprir e fazer cumprir, no seu âmbito de atuação, as determinações deste regulamento.

 

DIREITOS DO PROFESSOR

Além dos direitos que lhe são assegurados pela legislação aplicável, os professores terão, ainda o direito de:

Ø  Requisitar todo material necessário à sua atividade, dentro das possibilidades do estabelecimento.

Ø  Sugerir aos diversos órgãos e serviços do estabelecimento medidas que objetivem um melhor andamento de suas atividades.

Ø  Criticar, em termos adequados, o desempenho dos responsáveis pelos órgãos e serviços do estabelecimento.

Ø  Utilizar as dependências e instalações do estabelecimento, necessárias ao exercício de suas funções.

Ø  Opinar sobre planos de curso, programas, cronogramas, métodos e técnicas de ensino e material didático.

Ø  Propor à direção medidas que objetivem o aprimoramento dos métodos de ensino, de avaliação, de administração e de disciplina.

 

DEVERES DO PROFESSOR

Ø  Aceitar e cumprir a respectiva escala de trabalho.

Ø  Comparecer pontualmente ao estabelecimento nas horas de trabalho extraordinário, bem como às comemorações cívicas e à outras atividades programadas, executando as tarefas cabíveis.

Ø  Zelar pelo material do estabelecimento e pela conservação do que lhe for confiado à guarda e uso.

Ø  Tratar alunos, colegas e demais funcionários com cordialidade, espírito de cooperação e solidariedade.

Ø  Avisar, com antecedência, sempre que for possível, quando não puder cumprir seu horário de trabalho.

Ø  Evitar consulta médica em horário de trabalho. Quando não for possível procurar agendá-la para o início ou final do período de trabalho.

Ø  Apresentar atestado médico quando a falta for por motivo de doença.

Ø  Guardar sigilo sobre assuntos do estabelecimento.

Ø  Usar uniforme completo durante seu período de trabalho.

Ø  Portar todo material necessário ao dirigir-se para a sala de aula.

Ø  Zelar para que os alunos não danifiquem o patrimônio da escola, nem os pertences dos colegas.

Ø  Propor mudanças de carteiras aos alunos, quando se fizer necessário. Esta tarefa, do 6º ao 9º ano, ficará a cargo do professor conselheiro.

Ø  Manter a ordem e a disciplina dos alunos em sala de aula e demais atividades extraclasse.

Ø  Manter em dia a escrituração escolar nos livros registro, retratando fielmente as ocorrências e informações.

Ø  Evitar atrasos.

Ø  Não encaminhar alunos para secretaria ou outros setores administrativos da escola, sem que seja solicitado.

Ø  Solicitar previamente o uso de espaços físicos ou de qualquer recurso extra a ser utilizado em suas aulas.

Ø  Colaborar com o setor disciplinar da escola, chamando a atenção e orientando alunos sempre que presenciar qualquer problema, independente de os alunos envolvidos serem de sua turma.

Ø  Comunicar à direção ou coordenação os problemas de caráter pessoal ou de relacionamento com colegas, eventualmente surgidos, para que o ocorrido seja devidamente esclarecido, evitando, assim, desdobramentos desagradáveis.

Ø  O Conselheiro organiza o contrato de estudos com sua turma.

 

 

 

 

 

PROIBIÇOES AOS PROFESSORES

     É vedado aos professores:

Ø  Entrar com atraso em classe ou dela sair antes do término da aula sem motivo que justifique, ou utilizar o tempo de aula para correção de provas e cadernos.

Ø  Permitir entrada atrasada ou saída antecipada dos alunos, sem prévia autorização da secretaria ou direção.

Ø  Abandonar sua turma, sob qualquer hipótese, durante a aula. Caso necessite, encaminhar o aluno presidente de sala, com um bilhete ao setor responsável.

Ø  Ocupar-se durante o expediente com atividades estranhas ao seu trabalho.

Ø  Transferir a outra pessoa o desempenho do encargo que lhe for confiado, sem autorização previa da direção.

Ø  Receber, durante o expediente de trabalho, sem autorização da direção, pessoas estranhas ao estabelecimento.

Ø  Dispensar alunos para comprar agenda, pagar mensalidades, pegar material, telefonar, etc.

Ø  Trazer, usar, distribuir materiais estranhos ao programa de ensino de sua disciplina ou exercer comércio na escola.

Ø  Fazer qualquer tipo de campanha com a finalidade de arrecadar donativos, sem a prévia autorização da direção.

Ø  Deixar objetos espalhados pela sala de professores ou pedaços de giz em sala de aula.

Ø  Retirar, sem a devida permissão da autoridade competente, qualquer documento (caderneta) ou material pertencente ao estabelecimento de ensino.

Ø  Aplicar penalidades ao educando, que não sejam de sua competência.

Ø  Usar termos inadequados, gírias ou palavras de baixo calão, linguagem agressiva ao chamar a atenção do aluno, contar piadas e histórias de fundo ofensivo à moral e aos bons costumes, bem como permitir vaias e apelidos em sala de aula.

Ø  Usar notas ou faltas como fator punitivo.

Ø  Considerar a matéria dada, cancelar aula ou deixar de proceder a correção da tarefa sob alegação de indisciplina dos alunos, falta de material ou outros motivos.

Ø  Fazer comentário depreciativo sobre a retirada do aluno de sala, perante os demais alunos ou outra pessoa presente.

Ø  Fumar nas dependências do colégio.

Ø  Distribuir convites de aniversário ou qualquer tipo de panfleto aos alunos. Os convites de aniversário só poderão ser distribuídos se a turma toda estiver sendo convidada.

Ø  Fazer comunicações de caráter administrativo aos alunos, exceto quando expressamente autorizado pela direção.

Ø  Fazer campanha política ou manifestar preferência por determinado candidato em sala de aula.

Ø  Propiciar regalias aos filhos de professores ou funcionários da escola, bem como fazer exigências mais rigorosas aos mesmos.

SANÇÕES AOS PROFESSORES

Os professores que agirem em desacordo com a normas estabelecidas neste regulamento ou se conduzirem de forma contraria aos interesses do estabelecimento, estarão sujeitos às penalidades, aplicáveis conforme o grau da falta cometida.

I – Advertência oral

II - Advertência escrita

III - suspensão de suas atividades por tempo determinado

IV - Demissão

 

11 – EQUIPE ADMINISTRATIVA E FUNCIONÁRIOS

Os funcionários estarão submetidos às mesmas normas, direitos, deveres e punições estabelecidas para o corpo docente, guardadas as proporções e atribuições especificas da função.

 

12- BIBLIOTECA

Ø  Constitui-se em espaço pedagógico, cujo acervo está à disposição de toda a comunidade escolar.

Ø  Seu horário de funcionamento será das 7h30min às 11h50’ e das 13h às 17h.

Ø  A biblioteca estará a cargo de funcionário designado para tal função.

Ø  Os livros deverão ser devolvidos no prazo de 7 dias, com direito à renovação desde que não haja lista de espera para o mesmo.

Ø  Se o livro for rasgado ou perdido o aluno deverá repor este material

Ø  Se a carteirinha for danificada pelo aluno, este pagará o valor de R$ 2,00 por outra.

Ø  A não devolução do livro no prazo estipulado acarretará em multa diária de R$ 2,00.  O aluno que não pagar a multa não poderá mais retirar livros e os pais serão comunicados.

Ø  Caso o professor esqueceu de verificar a entrega dos livros, ele ficará responsável das multas.

Ø  As fitas de vídeo referentes às comemorações da escola não poderão ser emprestadas.

 

13 - HINOS PÁTRIOS

Os alunos deverão entoar hinos pátrios semanalmente, ficando a organização desta atividade a cargo da bibliotecária.

Este regulamento entrará em vigor a partir desta data.

 

                              Jaguapitã,01/08/2016

 

 

_______________________________________

Irmã Maria Aparecida Claus

 

Ato 01/2015

ImprimirEmail